Homenagem poética aos pais

 

Pai é anjo
a serviço do céu
na vida dos filhos,
sem direito a descanso
na missão;
luta, noite e dia,
orando, provendo,
protegendo,
depois fica de plantão
incentivando, socorrendo
carências,
amando, perdoando;
na correria,
vai aonde você não vai,
substitui ausências,
deixa na sombra do exemplo
a saudade do pai.

Ivone Boechat
__._,_.___

Comentários

  1. Meu pai


    Ivone Boechat

    Gosto de rever
    a imagem forte do meu pai,
    tremendo o assoalho
    ao caminhar.
    É doce me lembrar
    como se temia
    quando ele perdia
    a abotoadura,
    o guarda-chuva,
    a chave de fenda!
    Hoje é lenda
    a figura enigmática,
    a disciplina dura,
    a rotina sistemática.
    Pai não morre,
    corre na frente
    pra levantar o segredo do véu
    e guardar pra gente
    o lugar mais estrelado do céu.
    Publicado no meu livro Amanhecer 3ª.edição Reproarte RJ 2004

    ResponderExcluir
  2. Meu pai


    Ivone Boechat

    Gosto de rever
    a imagem forte do meu pai,
    tremendo o assoalho
    ao caminhar.
    É doce me lembrar
    como se temia
    quando ele perdia
    a abotoadura,
    o guarda-chuva,
    a chave de fenda!
    Hoje é lenda
    a figura enigmática,
    a disciplina dura,
    a rotina sistemática.
    Pai não morre,
    corre na frente
    pra levantar o segredo do véu
    e guardar pra gente
    o lugar mais estrelado do céu.
    Publicado no meu livro Amanhecer 3ª.edição Reproarte RJ 2004

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Invitación a los escritores latinos a participar de la edición Nós da Poesia y Nosotros

“Santa Leitura” recebe convidados especiais neste domingo e lança concurso de redação

Geraldo Vandré: Homenagem e reflexão