Pular para o conteúdo principal

Coordenador do Belô Poético convoca escritores para coletânea Cena Poética em homenagem a poeta Maria Morais


Coletânea Cena Poética 1
Uma das boas coisas que o Belô Poético deixou como legado foi a coletânea Poetas En\Cena. Esse processo de união entre poetas de diversas tendências e estéticas, numa obra de circulação nacional agradou bastante.

Muitos me cobram a continuidade desse projeto, mas a vida, muitas vezes, nos implora “O fechamento e a abertura de novos ciclos”.
Um novo ciclo poético, entretanto, será aberto, com renovação e entusiasmo: novas fotografias, biografias mais leves, poemas ilustrados e, claro, com os poetas sempre em cena. Essa coletânea, portanto, se chamará Cena Poética - Reunião de poetas brasileiros e o seu lançamento nacional; no segundo semestre de 2015, será na capital mineira, com sarau lítero musical, onde os poetas participantes poderão apresentar os seus poemas ao público presente.
Essa primeira coletânea será dedicada à saudosa poeta Maria Morais, de Brasilândia de Minas\MG.
Abaixo seguem as informações para participação:
  • Cada poeta participante terá direito a 04 páginas, sendo a primeira para a biografia, a qual não poderá exceder 11 linhas* digitadas e uma foto, sendo as demais páginas para os poemas, os quais não poderão exceder a 30 linhas digitadas cada um. Caso o autor deseje publicar trovas, caberá a publicação de no máximo três trovas por página.
  • Esse material deverá ser entregue via e-mail ou através de correspondência.
  •  O livro terá capa 02 cores, plastificada, em papel supremo 250g, costurado e colado – miolo: papel Ap 75g.
  • Cada autor fará um investimento de R$ 490,00 (quatrocentos e noventa reais) para cobrir os custos gráficos de confecção do livro, que poderá ser pago em 04 (quatro) parcelas de R$ 122,50 (cento e vinte e dois reais e cinqüenta centavos) cada, em forma de cheques nominais a Rogério Salgado da Silva, pré-datado para os dias 15 de abril, 15 de maio, 15 de junho e 15 de julho de 2015.
  •   Cada poeta terá direito a 40 exemplares do livro.
A importância dessa iniciativa é a continuidade de um processo de união entre poetas de várias tendências e estéticas, numa obra de circulação nacional.
Gentileza confirmar interesse em participar deste projeto até o dia 10 de abril de 2015, enviando o material por e-mail. Os cheques deverão ser enviados através de carta registrada para RS Edições, a Caixa Postal 836 – Belo Horizonte/MG – CEP 30.161-970.
Os poetas que não puderem vir ao lançamento nacional em Belo Horizonte, receberão seus exemplares em casa, via correios, sendo que os custos de envio via PAC correrão por conta do autor.                                              

                        Rogério Salgado**

Maiores informações: (31) 8421.6823 -  poetarogeriosalgado@yahoo.com.br
*Caso a biografia ultrapasse as 11 linhas digitadas, será devolvida ao autor para que o mesmo possa reduzi-la e em nenhuma hipótese a biografia deverá ultrapassar esse número de linhas e caso haja insistência do autor, lhe será devolvido o material enviado, incluindo o pagamento.
**Poeta com 40 anos de carreira poética, realizador por 10 anos do Belô Poético-Encontro Nacional de Poesia de Belo Horizonte. Editor 8 edições da coletânea Poetas En\Cena.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma década sem Artur da Távola

Soneto Inascido
O poema subjaz. Insiste sem existir  Escapa durante a captura   Vive do seu morrer.
O poema lateja. É limbo, é limo, Imperfeição enfrentada Pecado original.
O poema viceja no oculto Engendra-se em diluição Desfaz-se ao apetecer.
O poema poreja flor e adaga  E assassina o íncubo sentido. 
Existe para não ser.
(Artur da Távola) 
Por Fernando Moura Peixoto

“Artur da Távola – a pretexto ou a reboque da televisão – borda crônicas de nossa angústia cotidiana, tirando de cada átomo de significância televisionária uma lição ou pensação que seguramente constitui, para cada um dos seus leitores, uma pausa reflexiva no turbilhão insensato do dia a dia. É que nele há moral sem moralismo caturra e fechado, esperança sem embustes ilusionistas, cepticismo sem náusea, carinho psicolinguístico espontâneo capaz de captar os valores significados nos termos e vocábulos novos transados aqui e ali. Com isso, Artur da Távola tem sua legião de leitores gratos, em que me inscrevo grato.” ANTONIO HOUAISS (1915…

Un poema a las Madres de la Plaza de Mayo de Argentina

Para Ti Madre De La Plaza De Mayo
Yo también soy tu hijo, Madre de la Plaza de Mayo. Como somos tus hijos Todos nosotros, Los hombres que tenemos Una conciencia libertária!... En mi país, Madre, No tenemos una Plaza de Mayo. Y tampoco hace falta, Pués todo el país, Madre, És una imensa plaza de Mayo!... Tu dolor, Madre de la Plaza de Mayo, És el dolor de la própria Democracia, Siempre amenazada por los uniformes y las botas. LLoro contigo, Madre, El desaparecimiento de tus hijos, Mis hermanos y hermanas argentinos, Y te nombro Madre, Porque sé Que si yo hubiera nacido en tu país, Mi pobre madrecita, Estaria junto a vosotras En la Plaza de Mayo, Preguntando por mi...
Buenos Aires, Febrero de 1983
© Lenine de Carvalho Do Livro Estação Lobo Azul (ou P.X. A Caixa Mágica) http://www.usinadeletras.com.br/exibelotextoautor.php?user=Lenine www.loboazul.avbl.com.br

Nós da Poesia prepara nova edição. Participe até 15 de janeiro de 2018!

A próxima antologia Nós da Poesia (volume 6) terá como tema Va...idades / Van...idades(falará sobre a passagem do tempo, memória e valorização da vida). 

Participe enviando 4 poemas ou prosas poéticas. As inscrições estão abertas de hoje 15/10/2018 a 15/01/2018. 

Basta enviar seus textos em português ou espanhol para o e-mail: nosdapoesia@gmail.com. 

Participe e concorra a prêmios de publicação para os 3 primeiros colocados e de edição cooperativa para 30 participantes. A publicação é organizada pelo Instituto Imersão Latina.