Dia do livro: homenagem a escritores perseguidos

Liao Yiyw, escritor chinês
Caco Barcellos, escritor brasileiro
A letra levou alguns escritores a deixarem seus países. Caco Barcelos foi um exemplo de autor brasileiro que foi morar em Londres para se proteger contra perseguições depois de publicar Rotas 66 e O Abusado. Os livros retratavam redes criminosas no Brasil que envolviam inclusive autoridades policiais.

Países como a China também foram responsáveis pelo exílio de escritores como o chinês Liao Yiyw, escritor refugiado na Alemanha.

A história da paquistanesa Malala Yousafzai, de 17 anos tocou o mundo quando foi publicada em livro. Ela quase foi morta pelos talibãs por defender a educação de meninas que viviam como ela no Paquistão. O livro dela Eu Sou Malaia, na tradução eu português, ganhou o mundo. E por sua coragem ela recebeu o prêmio nobel da paz. Uma das frases da jovem paquistanesa expressa o sentimento de tantos escritores que tem a liberdade de expressão ameaçada: “Só percebemos a importância da nossa voz quando somos silenciados.”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Invitación a los escritores latinos a participar de la edición Nós da Poesia y Nosotros

“Santa Leitura” recebe convidados especiais neste domingo e lança concurso de redação

Geraldo Vandré: Homenagem e reflexão